07/11/2018 EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA ELEIÇÕES SINDICAIS
19/11/2018 Movelsul Brasil 2020 vai trazer 400 lojistas do Brasil e exterior para negociações com os expositores

Imprensa / Notícias

13/11/2018

Polo moveleiro tem boas perspectivas com desoneração da folha

O polo moveleiro de Bento Gonçalves começou a semana projetando os impactos da Medida Provisória 843/2018, aprovada na última semana pelo Senado Federal e que institui o Programa Rota 2030, que dispõe sobre pautas consideradas prioritárias para o setor produtivo. Para o setor moveleiro, o principal deles é a reinclusão na desoneração da folha de pagamento. Com a sanção presidencial, que deve ocorrer nos próximos dias, a indústria de móveis volta a ter o incentivo até dezembro de 2020.

A articulação política contra a reoneração da folha de pagamento foi da Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel), com apoio de empresários locais. Desde maio passado, vinha-se buscando reverter o veto presidencial que cortou o benefício de 39 setores produtivos. A reoneração da folha representava mais um em trave à competitividade do setor, já impactada por questões como aumentos no frete, na energia elétrica, no custo das chapas, logística prejudicada pela condição da malha rodoviária, etc.

O presidente do Sindmóveis, Edson Pelicioli, pontua este como o retorno de mais um incentivo que a indústria perdera recentemente e que pode impactar na confiança do empresário. “Essa articulação mostra, mais uma vez, a importância do associativismo e como é crucial manter as entidades fortes e coesas”, frisa Pelicioli.

Com a desoneração, as indústrias moveleiras passarão a recolher a contribuição do INSS sobre a receita, em substituição ao percentual de 20% sobre a folha. Isso representa o equivalente a 2,5% da receita bruta, excetuando valor da venda de exportação direta, pagamento de IPI, devoluções e descontos. A medida beneficia especialmente as empresas com produção menos mecanizada e com alto índice de mão de obra contratada.